Paris e o Louvre. Para quem só quer ir lá ver…

Há muito o que se ver em Paris. E claro que todo mundo quer ir ao máximo de atrações possíveis. Mas a verdade é que por mais esquemas de não pegar fila que você estude, ela sempre estará lá. O que limita o seu dia a 04 ou 05 atrações por dia e isso bem na correria. No dia da sua visita ao Louvre, apenas serão possíveis duas atrações e dependendo de quanto tempo você for demorar no museu.

Além da correira, o que é fato, é que muitas pessoas realmente não são amantes ou entendedores das artes, mas fazem questão de ir ao Louvre e matar algumas curiosidades mas sem perder tanto tempo.

Então, esse post é basicamente para esse pessoal…

Para quem aprecia e entende de arte, o Louvre pode ser algo inesgotável, rsrsrs. Brincadeira! Quatro dias inteiros lá dentro resolvem o seu caso. Agora sim não estou brincando!


Começando do começo.

O que é o Louvre?

Acredito eu, que é o museu mais importante do mundo.

Ele foi construído em 1190 no reinado de Felipe Augusto e era o palácio onde ele vivia. Passado alguns reinados, a administração do reinado é transferida pelo rei Luís XIV para o palácio de Versailles, dando início a transformação dos edifícios do palácio salas para abrigar um museu.

O  museu tem 210 mil metros quadrados e graças ao presidente François Mitterrand, hoje, o Louvre é o maior museu do mundo!

Em 1988, o presidente encomendou ao arquiteto Leoh Ming Pei, a construção da famosa pirâmide de vidro da entrada do museu. A piramide possui 20 metros de altura e é feita de vidro e metal.

O Louvre abriga mais de 35 mil obras de artes de diversas partes do mundo, dentre elas: artes do antigo Oriente, Egito, Roma e Grécia. Arte da idade média até 1848, de diversas areas do hoje dito Oriente Médio, e o que muito interessa aos brasileiros, que são: a Ala Richelieu ( que são os apartamentos de Napoleão III), a Vênus de Milo, o Código de d'Hammurabi e finalmente, a Monalisa, de Leonardo da Vinci!

Olha a fotinho que eu tirei que ruim…


Qual o horário de funcionamento?

O Louvre está aberto todos os dias, exceto às terças-feiras!

segunda-feira 09:00–18:00
terça-feira Fechado
quarta-feira 09:00–22:00
quinta-feira 09:00–18:00
sexta-feira 09:00–22:00
sábado 09:00–18:00
domingo 09:00–18:00

*Fique esperto!*

As salas de exposições fecham sempre 30 min antes da hora de fechamento do museu. A ideia é que nesses 30 min finais, as pessoas se desloquem até a saída e tenham tempo para a compra de algum souvenir.


Onde fica o Louvre?

Endereço: 75001 Paris, França

Fica no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rival dos Champs- Élysées.

A melhor forma de chegar, de verdade, é de Uber! Completamente sem traumas e não são muito caros, principalmente se você for dividir a conta.  Mas se a sua opção é realmente economia, o metrô é a melhor opção. A estação que você deverá descer será a do Palais Royal/Musée du Louvre, você vai sair em frente a entrada principal do museu. As minhas experiências com o metrô de Paris não são das melhores, mas se você tiver uma outra impressão, conta aqui pra mim. Vou adorar saber!

*Preste bastante atenção aos seus pertences no metrô.*


Comprando o ingresso:

A compra do ingresso pode ser feita lá no museu mesmo, mas eu desaconselho. Você terá de passar por duas filas, a de compra e depois de revista.

A melhor forma de comprar seu ingresso é via internet pelo site do museu, veja aqui, ou pelo Paris museum pass, caso vá visitar outros museus da cidade, entre no site aqui.

O valor do ingresso para o ano de 2017, para quem não é europeu e não se encaixa nos acordos de descontos para estudantes da Europa, é de 15 euros. Menores de 18 anos, acompanhados dos pais e com identidade não pagam.

Todos os primeiros domingos, de março a outubro, não são cobrados ingressos. Mas é como as feiras do Rio de Janeiro: Mulher bonita não paga, mas também não leva! Desaconselho totalmente qualquer tentativa nesses dias, as filas são gigantescas!


Entradas alternativas.

Existem duas entradas alternativas para quem já está com o bilhete em mãos. Costumam ser mais tranquilas.

A primeira é a do Carroussel du Louvre, é a esquerda de quem está de frente para a piramide. O acesso fica por fora, na Rua Rivoli, terá uma porta com adesivos escrito Carroussel du Louvre, que fica no subsolo com lojas e um café. Ali também terá a piramide invertida, não deixe de vê-la. E logo você encontrará a entrada para o museu.

*Essa entrada é um acesso ao museu e não uma entrada oficial, por isso, algumas vezes ela pode não estar aberta. Quando eles decidem que a revista para a entrada precisa ser mais detalhada, por exemplo, tudo se concentra na entrada na porta principal e na Porte des Lions. Mas vale dar uma passadinha lá antes de tudo e avaliar o movimento…

A segunda alternativa, é a Porte de Lions, essa sim é uma entrada secundária mas oficial. Estará sempre aberta. Fica a direita de quem está de frente para a piramide da entrada principal. Na alta temporada haverá filas.


O mapa do  museu

O museu conta com mapas em diversas línguas, inclusive português. Os mapas se encontram em um balcão perto da entrada da Ala Sully. Pegue o seu mapa, você vai precisar para economizar tempo e chegar nas atrações que lhe interessam.

O museu conta com três imensas alas:

A Sully,  que está na parte frontal de quem entra pela entrada principal. O Richelieu, a ala da esquerda, a mesma do lado do Carroussel du Louvre. E a ala Denon, que é a ala da direta, a da entrada da Porte des Lions.

As três alas fazem a intercessão no subsolo, onde você de fato adentra ao museu.


E agora? Para que lado eu vou?

Nossa proposta inicial eram quatro pontos. Lembra?

Os apartamentos de Napoleão III, a Vênus de Milo, o Código de d'Hammurabi e a Monalisa.

Onde está a Monalisa?

Vamos começar pela Monalisa, ela realmente é a mais disputada.

Pegue o seu mapa e vá em direção a Ala Denon, é lá que ela está. No primeiro andar, sala 06. Até chegar a tela em si, você verá muitas obras interessantes.

A Monalisa é uma pintura de Leonardo di Ser Piero da Vinci, conhecido como Leonardo da Vinci. Ele retratou a senhora Lisa Gherardini, esposa de Francesco del Giocondo, conhecida como a Mona Lisa.

Cadê a Vênus de Milo?

A estátua da Deusa Afrodite ou Vênus de Milo, encontra-se na Ala Sully, no térreo, sala 16. A sala 16 é bemmmmmm longe, portanto aperte o passo. Mas não deixe de olhar ao seu redor! Da sala 1 até lá, serão todas as relíquias da antiguidade grega.

A idade estimada da estátua da Vênus de Milo é de 130 a 100 anos antes de Cristo. Ela foi descoberta em 1820, na Ilha de Melos.  Possui 2,02m de altura. Ela representa a deusa do amor, Afrodite.

Nessa mesma ala, no mezanino, sala 1,  encontra-se a esfinge de Tanis. E no térreo, sala 12, a estátua de Ramsés II. Se você tiver tempo, vale a caminhada.

Olho por olho, dente por dente! Diz o Código de Hamurabi.

O Código de Hamurabi pode ser encontrado na ala Richelieu, térreo, sala 3.

As leis estão escritas em uma rocha de diorito com 2,25 m de altura. Acredita-se que a peça foi escrita em 1.700 antes de Cristo e nela constem 282 leis da Babilônia, incluindo a lei de Talião: Olho por olho, dente por dente.

Os aposentos de Napoleão III

Ainda na ala Richelieu, primeiro andar, salas 83 a 87, você encontrará os luxuosos apartamentos de Napoleão que são conservados nos mínimos detalhes e ostentando toda a riqueza que o cercava.


E finalmente, depois umas três horas, o seu tour pelo museu terá fim. Curiosidades vistas, e é hora de um café!

 

 

 

 

 

 

 

You might also enjoy: