Porto e Vila Nova de Gaia, Portugal – 2 dias com crianças

A cidade do Porto é a cidade que dá nome a Portugal, mas explicar a  origem desse nome é tarefa bem complicada… Pulo! rsrsrs!

Porto está situada ao norte de Portugal, as margens do rio Douro, parecendo estar no topo de uma colina. A cidade também é famosa pelo vinho que recebe seu nome, mas que na realidade é produzido na cidade vizinha, Vila Nova de Gaia, onde encontram-se as caves. Já que falamos disso, vamos falar um pouco sobre o vinho do Porto e Gaia …

Um bom passeio especificamente para a alegria dos pais, rsrsrs, é uma visita as caves de vinho do Porto da região de Nova Gaia.

Uma das mais famosas caves da região é a Adega Calém. A cave recebe reservas para a degustação de vinhos e apresentações de fado, a música típica portuguesa.

A visita parece ser bem interessante dado ao custo benefício 2 em 1, mas para o perfil das minhas crianças eu já sabia que eles não curtiriam 55 min de apresentação + degustação. Meus filhos são maiores e eu achei um tempo meio longo para entretê-los. Talvez para quem tenha crianças menores que não se importem muito com a passagem de tempo ou a música seja mais fácil curtir o programa. Mas vai… não quero desanimá-lo! Se você tiver a oportunidade, faça! Será legal! Essa cave fica na Avenida Diogo Leite 344 Vila Nova de Gaia. Se houver a possibilidade de degustação durante o dia, o posicionamento do local é perfeito! Tem uma praça com vários brinquedinhos quase em frente a cave, atravessando a rua. Dá pra dar aquele “ufa” na criançada. 

Uma outra opção de adega, que está entre as melhores da região, é a Cave Taylor’s Port . Fica na Rua Choupelo, 250, Vila Nova de Gaia. A reserva precisa ser feita pelo site.

Bom, para chegar em Gaia você precisa de algum transporte para sair do Porto. Alguns mais guerreiros conseguirão fazer a passagem a pé pela Ponte Dom Luís, cartão postal da cidade, construída em 1886. No andar superior passa o metrô e tem passagem de pedestres também; no primeiro são carros e pedestres. Mas existem tantas opções no Porto de passagem para Gaia que não vale a canseira. Você pode fazer de carro, metrô, ônibus, ônibus turístico do Porto que tem rota para Gaia e de Tuc-Tuc, isso… aquela motinho elétrica que tem uma charrete atrás. Será que isso é uma boa definição? rsrsrs!

Só para fechar o assunto Vila Nova de Gaia…

Perto dessa area de Vila Nova terá um litoral imenso… Para quem estiver de carro, não deixa de ser um ótimo respiro para a criançada. Essa area de praias tem águas com temperaturas mais frias, de ondas fortes e com cara de mar aberto. Mas que conta com ótimas ciclovias, area de restaurantes, quiosques e bares, e em algumas partes têm pracinhas com brinquedinhos super bem conservados.

Falando em litoral, a area mais tranquila da criançada realmente tomar banho de mar ainda para o lado de Porto, é a praia de Matosinhos (outro município). Com mar mais quente (20 grau, mais ou menos) e calmo… não é piscininha, é calmo, dá para brincar bastante!

 Só uma ideia de passeio fora de mão dos passeios turísticos…

Ah! Você vai ouvir os portugueses reclamando do transito nos horários de pico, que o dia está caótico. Não deixe de ir por causa dessa informação. Pesquise antes no Waze e verá que o que pra eles é o caos, para nós, infelizmente, não significa nada.

Mas vamos voltar a Porto…

Planejando a viagem: Quantos dias e qual a melhor época?

Porto é bem pequeno, apesar de ter um monte de coisas para fazer, acredito que 2 dias todos dedicados a cidade é o suficiente. Para quem quer ir a Gaia e dar uma explorada no litoral, um dia a mais é perfeito.

Portugal é uma das áreas mais quentes da Europa, então o frio de matar não chega por lá. Pode nevar, mais muito difícil… do meio do novembro até o meio de fevereiro, não é uma boa época para ir. Do final de maio até o início de agosto pode ser tão quente quanto o nosso país.

Onde me hospedar:

Para garantir uma localização privilegiada e central, o ideal é que você procure hotéis entre a Avenida dos Aliados e da Praça da Batalha. Os hotéis em Porto são bem disputados em determinadas épocas do ano, portanto, vale fazer sua reserva com antecedência.

No caso de você dispor de um carro, um lugar bem legal de se hospedar é perto das praias. Você pode fazer seu dia de turista e terminá-lo curtindo o mar.

Se a melhor opção para você for um Airbnb, e sua viagem está programada para uma época mais fria, tome o cuidado apenas em saber sobre o tipo de vedação que imóvel possui. Se tem vidros, duplos, triplos… Os imóveis mais antigos não possuem uma boa vedação e por mais que você ligue o aquecimento, poderá passar frio.

Por fim, se ficar mesmo em Porto e tiver crianças muito pequenas e sem carro, meu conselho é que pesquise não só sobre o seu hotel mas também em que ponto da rua ele se localiza. Porto é uma cidade cheia de ladeiras super ingrimes e que te fazem gastar todas as calorias adquiridas no dia. Se você tiver um carrinho de bebê ou crianças de colo, sugiro que pense bem a respeito.

Chegada de avião:

Eu confesso que cheguei de avião por Lisboa e lá, aluguei um carro para ir até Porto. Eu queria dar uma passada em Fátima e Coimbra. A minha ideia era que isso acontecesse logo no início da viagem porque no fim, a minha criançada começa a dar defeito… e Fátima realmente não tem nenhum atrativo para crianças; foi uma questão de estratégia pessoal. Mas para não te deixar sem saber como se chega a Porto, pesquisei com uma amiga portuguesa como seria essa chegada para te contar…

Logo perto do aeroporto há uma estação de metrô com saídas de 30 em 30 minutos para o centro da cidade. Você deve ir ao nível 1 e comprar o bilhete das máquinas. O bilhete para o centro é o Z4.  Confesso que não estudei a linha de metrô e não quis explorar muito a minha amiga, mas parece que é uma linha que atende bem toda a cidade e se essa for a sua opção, não será difícil.

Outra opção é pegar o metrô até o centro e de lá pegar um taxi ou Uber para a sua hospedagem. Mas não me pareceu que a viagem do aeroporto para a cidade direto de carro seja algo que sairá tão caro, não é uma distância assim tão grande… Pesquise!

Dirigindo em Porto.

Para alugar um carro em Porto, não há nada de diferente ou especial para nós. Se você for passar mais de 90 dias no país, é melhor tirar uma carteira de habilitação internacional. Essa, pode ser requerida no Detran da sua cidade com agendamento pelo site.  Caso fique menos tempo, pode usar a nossa.

O aluguel de carro deve ser feito por maiores de 20 anos, isso porque para se retirar o carro da loja é preciso ter 2 anos de emissão de carteira, mas a direção em Portugal é a partir de 18 anos.

É necessário um cartão de crédito para se alugar um carro!

Crianças devem estar nas suas cadeirinhas conforme as mesmas idades e pesos do nosso país. A multa é bem alta então não economize com isso. E insista para que a criança esteja nela, há muitos policiais de transito por toda a cidade e se você for pego com a cadeira na mala do carro, a sua multa é maior ainda. Uma sugestão é trazer a sua cadeirinha. É um trambolho, eu sei! Mas ela será despachada como mais uma mala e lhe garanto que vale a pena. O valor do aluguel diário em 2017 é de 15 euros por dia para o buster, aquela cadeirinha que é só assento.

Outra coisa que vale super a pena é levar um adaptador com carregador de celular para o carro, instalar o Wase e não alugar GPS. Portugal não é um país caro em termos de turismo europeu, mas no que diz respeito a acessórios de aluguel de carros, eu achei meio que um ponto fora da curva… Leve também aquela “paradinha” de apoiar o celular para o motorista. Ajuda muito!

Porto não é uma cidade ruim de se estacionar. Tem vários estacionamentos privados subterrâneos e bem sinalizados pela cidade. Também é fácil parar na rua, só não esqueça de tirar o ticket no parquímetro.

Porto, cheguei!

Bom, você estará numa cidade com uma arquitetura incrível! Porto tem uma mistura de Belle Époque Frances, Barroco e talvez uma arquitetura realmente única, portuguesa… eu não tenho conhecimento técnico para defini-la mas para onde se olha, vê-se os lindos azulejos pintados em fachadas e mais fachadas de prédios, que mais parecem estampas de tecidos de tão coloridos e desenhados.

Um percurso básico.

Primeiro dia:

Com a criançada descansada, minha sugestão é começar pela Torre dos Clérigos.

No local, há a igreja dos Clérigos, a irmandade dos Clérigos, uma exposição de arte sacra e a torre. A igreja é toda no estilo tardo – barroco. Um estilo novo para mim! O complexo começa a ser construído em 1732 e o conjunto todo só é finalizado em 1779, apesar de já haverem missas no local desde 1748. A torre, possui 76 metros de altura e 228 degraus. De lá, se tem uma vista panorâmica da cidade. A visita a igreja é gratuita, mas a subida na torre + visita a exposição sacra é paga.

Vale a entrada na exposição para quem gosta de arte. Além disso, com a entrada, se tem uma vista super privilegiada da igreja a partir da cabeça dos anjos, que têm grandes janelões de vidro que de lá de baixo você nem imagina que existam. Me surpreendi. Foi muito interessante.

Agora vamos a “roubada” desse passeio. A subida nem é tão dramática assim, 228 degraus parece muito mas não é tão cansativo como outras torres que já subi. Avalie bem o que vou dizer e pense nas suas expectativas e vontade própria de dispor de tempo e saber como são as suas crianças… isso é uma decisão bem particular, mas eu não poderia deixar de ser honesta. E, sinceramente, é uma opinião para quem está com crianças. Para a subida de adultos, retiro tudo o que disse. Para adultos, eu diria, vá!

 Na torre.

Apesar dessa subida não ter sido tão cansativa, e essa impressão se deu porque ainda estávamos descansados, eu vi alguns problemas. A escada é muuuuito estreita, só cabe uma pessoa por vez em cada degrau da escada. Os grupos sobem e descem pelo mesmo caminho. Então, para alguém descer você literalmente tem que se colar na parede e a pessoa que desce ainda o faz em desequilíbrio porque os pés de duas pessoas mal cabem no degrau. O que aconteceu em alguns pedaços, foi que o meu menor, completamente impaciente com a espera, escapou e subiu alguns degraus a minha frente e numa dessas vezes, veio um grupo forçando a descida me fazendo ficar distante dele. Em duas etapas do caminho haviam umas frestas, tipo janelas, que eram exatamente da altura dele, iam dos pés a cabeça dele, e se ele tivesse se apoiado ou querido ver algo por curiosidade, ele teria caído e eu nem o teria visto. Isso eu achei bem piração não ter uma tela de proteção como tinha numa fresta mais alta. Mas ok… eu devia estar com ele a todo momento.

Bom, chegando lá em cima é meio frustrante, devem caber no máximo 10 pessoas. É algo tão apertado que de fato é fazer a foto e ir embora… não é tipo um espaço da Duomo de Milão que você fica e aprecia… tem que ver e sair… e super rápido porque senão engarrafa a escada.

O outro detalhe, e que é uma opinião muito pessoal, é que a vista não valeu o perrengue que eu passei. Porto é linda! Uma das mais lindas cidades que já estive, mas para mim, cidade que é linda de cima é aquela de tetos trabalhados, com prédios de diversas alturas, jardins muito desenhados… e Porto tem um arquitetura muito reta, com um pico ou outro de uma igreja… E geograficamente, é uma cidade cheia de subidas e descidas, onde as ruas se fecham quando você as vê por cima.

Eu prefiro Porto vista do chão, para mim é o tipo de cidade para ser apreciada na linha dos olhos. Enfim, vai da sua vontade de subir e por a turminha para gastar joelho.

Dali dos Clérigos nós descemos e exploramos a area. Há alguns bares logo em frente num complexo bem legalzinho, chamado Passeio dos Clérigos. Os meninos mereciam um stop depois de terem subido tantos degraus!

Seguindo para a Baixa do Porto fomos a Livraria Lello, fundada em 1906, no estilo neogótico. Há vários vitrais interessantes no segundo andar, onde há um café. Rua das Carmelitas, 144. De segunda a sexta, 10h as 19;30h; sábados, 10h as 19h, não abre aos domingos. De lá, fomos na Igreja do Carmo.

 

Não tão longe e nem tão perto, tem o Palácio da Bolsa, todo em estilo Neoclássico. Para entrar é preciso um guia agendado e pago. Duração de 30 min e não há como entrar sem guia. Não entrei, a fila estava muito grande e eu não entendi se ali podia ser feito agendamento, ou só pelo site… não dei sorte nessa…

Depois, vá a Catedral da Sé. Tem um pátio, que pesquisei, que tem uma vista panorâmica da cidade mas vocês acham que as minhas crianças queriam ver outra vista panorâmica? Traumatizaram… kkk!

  Um lugar interessante mas não imperdível, até porque é bem fora de mão de onde se localizam os passeios turísticos, é a Casa da Música; um projeto do holandês Rem Koolhaas. Existem visitas guiadas que devem ser agendadas pelo site.

Depois dessa canseira toda na criançada, eles precisam de um merecido descanso! Mas…se você for daqueles pais super animados, ainda há um ponto noturno interessante de se ver, mas não tanto de se estar por um tempo muito longo com crianças. É o Bar galeria Paris, é uma area bem descolada e diferente. Na verdade é uma rua com vários bares e restaurantes, que em geral, só abrem a noite.

Segundo dia:

Agora, pegando bem mais leve porque o dia anterior foi punk… minha sugestão é começar o dia cedo, indo brincar nos jardins do Palácio de Cristal. Ahhhh… lá sim você terá vistas panorâmicas incríveis da cidade porque não é uma vista de telhados, você vê as coisas do alto mas de uma outra perspectiva…

A decepção é que do palácio não resta mais nada desde 1952. No lugar, foi construída uma arena de esportes. O jardim fica na rua de D. Manuel II e está aberto das 8h as 21h, de abril a novembro. Nos demais meses o horário é de 8h as 19h. Tem estacionamento no local.

Depois que a criançada brincar bastante, volte lá no burburinho da cidade para almoçar e passe na Gare, na estação de trem do Porto. É lindo!

Estando ali pelo centrão novamente, aproveite para se perder pelas ruazinhas cheias de lojinhas lindas e vá a um lugar curioso: a loja, Busilis da Comunicação. O local vende diversos objetos feitos em madeira, inclusive brinquedos, mas o mais legal da história é a possibilidade de gravar o que você quiser. A outra curiosidade é que Porto é  fornecedor de um tipo madeira reflorestada que é usada nas tábuas dos maiores chefes de cozinha do mundo, dentre eles o Jamie Oliver. A loja Busilis, vende as tábuas do mesmo fabricante das do Jamie e com o diferencial que você pode brincar com a sua gravação. O tempo de espera é de 5 a 10 min. Rua Ferreira de Borges, 92 – Uma observação: eles param para o almoço de 13 h às 14 h. Virou um super truque para mim que tenho um filho que quer ser Chef de cozinha do Mc Donalds! kkkk!

Haverá bem mais o que se ver, mas acho que esse já é um roteiro bem explorado da cidade.

Se você ainda quiser mais, uma ótima e divertida opção é pegar um tuc-tuc turístico e explorar a cidade. As crianças vão curtir.

E a outra e mais legal das opções para mim, é pegar o carro e percorrer a orla dos outros municípios. Falando assim parece que estamos conversando sobre uma nova viagem, mas não… Porto é tão pequena que se você se perder vai parar em outro município. Vale super ver o por do sol na praia. A praia que indico para fazê-lo é a de Matosinhos, que conta com ótimos restaurantes na sua orla. Um restaurante que eu adorei ter ido foi o Mauritânia, a comida é maravilhosa. Tem “prego no prato” para a criançada! Foram uns amigos nossos, portugueses, que nos levaram nesse restaurante. Tem uma vista linda do mar que pode ser vista das mesas do segundo andar e os mariscos são feitos com receitas fantásticas!

Onde comer?

Então, eu, no país que mais se come peixe e bacalhau com filhos que não comem nada que nade. Faz o que? O jeito foi pesquisar alternativas e para minha alegria, tinham várias!

Na verdade, quase todos os restaurantes portugueses têm um menu infantil que foge do peixe, e os nomes dos pratos são bem divertidos para nós. O bitoque ou prego no prato, que é meio que uma variação do mesmo, são os preferidos dos meus filhos: filé, arroz branco e batata frita. Alguns colocam um ovo frito por cima do filé, e aí ferrou para mim… meus filhos não vão comer porque o ovo encostou na carne… então… se os seus são assim, rsrsrs, pede logo para deixarem esse ovo a parte, mesmo que o menu deles nem tenha o ovo, kkk, assim o garçom já se esperta e te explica o que vem de novidade nesse prato que possa fazer seu filho rejeitá-lo.

Uma indicação que eu adorei de restaurante típico, foi o Brasão Cervejaria. A comida é espetacular! Eu fui comer o tal parto típico do Porto, Francesinha. Bom demais! Com a cerveja Sagres, que é portuguesa… sem igual. E lá meus filhos comeram Prego no Prato! Nem te conto das sobremesas e dos dois quilos que trouxe comigo dessa viagem.

Um outro restaurante que é muito indicado também é o Capa Negra, mas confesso que não fui.

Mas querendo fugir um pouco da comida regional, tem o Hard Rock Café, que resolver bem…conta com o mesmo menu internacional. Para a criançada que não abre mão de comer um franguinho, no menu infantil deles sempre tem. Super na mão para alguns pontos turísticos.

Outro lugar surpreendente para se comer hambúrguer de ótima qualidade e bem diferenciados ( eles fazem só carne e pão, para crianças como os meus filhos que não gostam de molhos e de nada… rsrsrs), é o Steak'n Shake. Aliás essa cadeia tem em vários países da Europa e é um curingão para se comer rápido com uma qualidade um pouco melhor do que os “fast” cotidianos.

Um café bacana para se sentar e apreciar…

O café Jóia da Coroa, fica no meio do burburinho… na Rua da Flores, 213. Super fofo e requintado. Uma graça! Daqueles cheio de tacinhas e talheres que mãe de menino pede cuidado 500 vezes! kkk! Mas vale a experiência.

O que você não pode deixar de ir e eu não fui! Como pude?!!!! Depois alguém volta e me conta como foi?

O Café Magestic além de ser um café é ponto turístico de Porto. A sua arquitetura em Belle Èpoque é que dá todo o charme do local. Para não frustar o passeio e garantir o chá da tarde, convém fazer reserva.

Quero sorvete, mamãe!

Dois pontos ótimos tanto pela qualidade quanto pelo espaço geográfico para se tomar um sorvete são as sorveterias Ice Lovers e Santini. A minha estratégia ainda é guardar a Ice Lovers para o fim da tarde porque ela fica em frente a Flying Tiger, uma loja de mil coisinhas misturadas e dentre elas alguns brinquedinhos, guaches, joguinhos… coisas bobas que não farão volume na sua mala e nem tirar o volume do seu bolso, rsrsrs.

A Santini é a melhor sorveteria de Portugal, com origem em Lisboa e  fundada por uma família italiana, como não poderia deixar de ser… Os sorvetes são maravilhosos, mas bem na linha de sabores clássicos, um problema para mim que tenho um filho que só come menta chips. Óh, céus! rsrsrs!

A Santini está num ponto um pouco mais reservado, mas que vale a pena no meio da manhã dar uma parada por lá, sentar, tomar um café… dar o sorvete da criançada… Essa sorveteira conta com banheiro, chama-se casa de alívio. A loja só abre as 11 horas da manhã.

A outra sorveteria que eu guardei para a parte da tarde, foi a Ice Lovers. E essa tinha menta chips! Com sabores bem descolados, como chiclete, mirtilo… o único problema é que ela não conta com banheiro para clientes. Eu até pedi para levar meu filho e a moça disse que não havia problema, mas no fim ele não quis mais ir e fomos embora. Acho que numa necessidade você não terá problemas. Eu não encontrei um site deles para dispor a você, mas segue o endereço: Rua dos Clérigos, nº 61. Em frente a essa sorveteria, atravessando a rua tem a Flying Tiger, a tal loja que lhe falei.

Ice Lovers  Flying Tiger

Mercados que nos salvam!

Em Porto, as redes de supermercados mais fáceis de se achar são o Pingo Doce e Lidl.

Espero que sua viagem seja maravilhosa! Volta aqui e me conta?!

http://partiuportugal.com

You might also enjoy: